“Portanto, eu vos digo: Todo o pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfémia contra o Espírito não será perdoada aos homens.
E, se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro.”

– Mateus 12:31-32

Todas as declarações de Jesus merecem igual atenção, pois, cada uma foi proferida para um fim determinado. Mas, algumas delas suscitam uma atenção muito especial, como é o caso do pecado imperdoável.

  • O que é a blasfémia contra o Espírito Santo?
  • Afinal existe um pecado imperdoável?
  • Como não cair na tentação deste maldito pecado?

Do grego blasphemía, «palavra de mau agoiro», pelo latim blasphemĭa-, «palavra ultrajante», significa toda a palavra ou atitude injuriosa contra uma divindade ou religião, atribuição de defeitos a Deus ou negação de qualquer dos Seus atributos, dito insultuoso; ofensa, calúnia; difamação. Portanto, a blasfémia contra o Espírito Santo pode ser por palavras, actos ou omissão, desde que resultem em ofensa ao seu Nome.

Pecado imperdoável?

A Bíblia é, em última análise, a carta de perdão de Deus dirigida ao homem. Sua mensagem é de reconciliação, paz, amor e perdão. Mas, Jesus diante da incredulidade e zombaria dos fariseus relativamente aos milagres que Ele realizava, no poder do Espírito Santo, declarou a gravidade do pecado de blasfémia contra o Espírito Santo.

O Espírito Santo é o agente que activa a sensibilidade do ser humano ao arrependimento. Mas quando é rejeitado e/ou desprezado, torna-se impossível este processo. Por esta razão, o indivíduo fica inapto de receber o perdão. Portanto, a blasfémia contra Ele é, por conseguinte, um pecado imperdoável.

Este pecado é tão grave que, quando cometido, o coração do indivíduo fica totalmente bloqueado, completamente insensível e severamente hostil à voz de Deus, zomba das coisas Santas, nem faz caso da severidade de Deus em relação ao pecado. Resultando no chamado cinismo espiritual, conforme aconteceu com o casal Ananias e Safira.

Tentar o Espírito Santo é um exercício muito arriscado, é querer trilhar o caminho da perdição num sentido sem volta. E, o facto de frequentar a Igreja não significa que o indivíduo está isento deste terrível pecado. Pois os fariseus, a quem foram dirigidas estas declarações eram, em sua época, religiosos devotos.

Como não cair na tentação deste maldito pecado?

Uma forma de evitar este terrível pecado, é humilhar-se permanentemente diante de Deus, desejar andar com Ele, pedir Seu perdão sempre e evitar entristecer o Espírito Santo (Salmos 51:10-11).

Talvez, depois de tudo que foi dito, estejas agora a te questionar: será que já atingi esta categoria de pecado? Será que meu pecado já não tem perdão?

Se ainda consegues cair em si, ter algum remorso e sentimento de culpa e arrependimento, é porque ainda não atingiste o nível do pecado imperdoável, pois ainda és sensível à voz do Espírito Santo. Por isso, hoje mesmo reconcilia-te com Deus, não permita que sejas lançado fora da Sua da presença de uma vez por todas.

“Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo.”

– Salmos 51:11

Deus abençoe ricamente.

Se precisar de uma ajuda ou orientação pastoral, entre em contato com o seu Responsável ou contacte diretamente a Igreja Central: +244 937 995 353

Write a comment:

Your email address will not be published.

Follow us:                        
%d blogueiros gostam disto: