Ora viva, amigos e amigas…

Pela graça de Deus, estamos de volta para desta vez, em resumidos capítulos, fazer uma resenha sobre a descida do Espirito Santo em África, aos 25 de Julho de 1949.

Para uma melhor compreensão do ocorrido neste memorável dia, começaremos por fazer uma incursão histórica dos avivamentos do povo e da obra de Deus ao longo dos tempos.

AVIVAMENTO é a palavra utilizada, no contexto cristão, para descrever a renovação espiritual que causa mais fervor e dedicação a Deus, conforme o que se pode perceber da oração de Habacuque (Habc 3-2). O avivamento pode ser individual ou coletivo, podendo afectar comunidades, cidades, paises ou o mundo inteiro!

Existem algumas passagens bíblicas que contam sobre o que nós chamaríamos de avivamentos:

1. O arrependimento do povo de Nínive, com a pregação de Jonas – Jonas 3:1-10
2. A celebração da Páscoa no reinado de Ezequias. ( Crônicas 30:21-23;
3.O dia de Pentecostes, quando o Espírito Santo desceu sobre os discípulos – a chuva temporã que marcou o início da Igreja Cristã. Actos 2:2-4

Em todos estes casos, houve uma renovação na vida espiritual das pessoas. Aqueles que foram avivados se dedicaram a Deus, abandonaram o pecado, louvavam com grande fervor, sentiam a presença de Deus e ficavam cheios de coragem para seguir as ordens de Deus! Esses são alguns dos sinais principais de um avivamento.
Tambem houve o que a história chamou de grande despertamento, a partir dos movimentos reformadores. Seguindo-se, alguns seculos mais tarde, o surgimento de grandes pregadores como John Wesley, John Wycliffy, Charles Haddson Spurgeon, Jonathan Edwards, entre outros. Os quais protagonizaram, por acção do Espirito Santo, momentos de grandes avivamentos.

Deus, dentro do plano universal de salvação, vai operando por toda a parte, obras de misericórdia para dar oportunidade a todos povos e raças, de se achegarem à salvação em Cristo Jesus (Actos 17-30; 13-41).

Para a procecussão deste mecanismo, é indispensável a acção directa do Espirito Santo (João 14-26; 16:12-13). O qual vai se manifestando e actuando em todo esse processo. Nalguns casos de forma mais discreta e noutros com sinais mais visiveis e com grandes repercursões (Joel 2:28-32; Actos 2:17-21; 10:44-46; 19-6).

A África também precisou da efusão do consolador e purificador Espirito Santo e Deus respondeu, de forma surpreendente aos 25 de Julho de 1949 (Ezeq. 37:1-10)!!!

“ERA MEIA NOITE, A LUZ DIVINA RESPLANDECEU”!

Saiba como isso aconteceu, nos próximos cápitulos.

Deus abençoe.

Follow us:                        
%d blogueiros gostam disto: